quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Hoje é dia de cortinas..

Hoje chegam as minhas cortinas. Aiiii tanto medo....Serão brancas e lisas num tecido fino para deixar passar a luz.
Sinto o meu coração a saltar-me pela boca. Este medo toma conta de mim sempre que mando fazer algo por medida. Tenho medo que as 1000 explicações que dei à senhora não tenham chegado, que ela, à semelhança do que acontece com quase toda a gente, tenha decidido inventar. 
Estas cortinas têm uma história já tão longa e ainda nem sequer lhes pus a vista em cima. Tudo começou com a escolha do tecido. Uma odisseia. Vi-o numa loja de decoração em que me pediam uma pequena fortuna pelas cortinas. Eram lindas, perfeitas, com aquele acabamento que eu queria mesmo, mas impossível para o meu limitado orçamento. Vai dai, comecei a caça ao tecido porque era mesmo aquele que queria. Descobri o tecido, onde se vendia, tudo, tudo. Problema n.º 1: A loja só vende a profissionais. O que acontece com muitas das coisas giras que vemos nas revistas e lojas de decoração. O comum dos mortais não pode ter bom gosto e comprar as coisas, ainda que mais caras que as pessoas que trabalham no ramo, a preços um pouco mais acessíveis sem termos que recorrer a lojas do ramo que NATURALMENTE têm que ganhar a vida. 
Assim sendo, convenci uma senhora de uma loja, que faz cortinas para metade do concelho e arredores, a encomendar o tecido. Depois de convencerem a marca de que eram merecedores de tal confiança o tecido finalmente chegou e bem mais baratinho. Seguiram-se as minhas explicações de como queria as cortinas. Sim porque a nova moda das cortinas é aquele fio de chumbo, na minha opinião, horrível e não queria nada disso.Quem me conhece sabe que eu e a costura temos uma relação deveras complexa. Não percebo nada! Recorri à minha mãe, usei vestidos para exemplificar como queria uma costura e tudo. Imaginem a ignorância. A minha mãe usou a palavra mágica: "abainhador". Quando cheguei à loja e disse esta palavra (que ainda hoje me custa a pronunciar e escrever) os olhinhos da senhora brilharam e ela respirou de alivio. Finalmente percebeu. Posto isto, até logo à tarde o meu coração vai andar aqui aos saltos. E se ela fez asneira? E estamos a falar das cortinas todas da casa... Vai correr bem...Vamos ter fé. Amanhã dou noticias.


O tecido


1 comentário:

Comentar...